Por Thiago Ribeiro

Análise do Plano de Campanha

Avaliamos nossa organização, temos boa presença digital, uma rede engajada, um bom projeto e um vídeo bacana! E agora?

No primeiro post da série desenhamos um esqueleto analítico baseado em 4 variáveis que juntas poderiam, em nossa avaliação, determinar o sucesso ou o insucesso de uma campanha de Crowdfunding levada a cabo por uma organização. São elas: 1) PROPONENTE; 2) PROJETO; 3) PODER; e 4) PLANO – Os 4Ps do CROWDFUNDING.

Nesse post nos deteremos na análise do plano, especialmente nos pontos em que julgamos afetar mais sua capacidade de captar recursos nesse modelo.

Como já alertamos, não é possível isolar exatamente os fatores que levariam ao sucesso uma tentativa de viabilização de recursos por meio do financiamento coletivo e, sendo assim, é plausível que algumas experiências se viabilizem sem exatamente cumprirem o que julgamos necessário aqui na análise isolada do plano.

Um bom plano e capacidade de executá-lo serão, em última instância, os responsáveis pelo sucesso de uma campanha de arrecadação através do crowdfunding.

Para que o plano seja bem desenhado será necessária uma boa dose de esforço nos passos anteriores e honestidade e realismo no diagnóstico do potencial tanto da organização, quanto do projeto em sensibilizar, engajar, mobilizar e converter essas pessoas em apoiadores financeiros efetivos.

É importante ter clareza da mensagem, do público-alvo, dos meios necessários para impactar esse público, leva-lo à plataforma e lá convencê-lo a colaborar com seu projeto.

Para isso acontecer, tudo deve estar alinhado e o processo deve estar claro para quem planeja as ações. A estratégia de comunicação deverá fazer com que as pessoas deem vários passos para apoiar de fato o projeto, senão vejamos:

- Passo 01: encontrar as pessoas certas;

- Passo 02: contar para elas sobre seu projeto e despertar seu interesse;

- Passo 03: solicitar apoio para que ele seja viabilizado;

- Passo 04: levar as pessoas até a plataforma de crowdfunding;

- Passo 05: convencê-las a apoiar seu projeto;

Os 4 Pilares do Crowdfunding Social operam juntos e será preciso coordena-los de modo a minimizar os pontos fracos e maximizar os pontos fortes detectados nas análises anteriores. O plano de campanha deverá seguir uma estratégia clara e estar baseado na realidade.

Fazer um plano e segui-lo à risca não deve ser uma premissa. O plano é como uma tela de GPS: eventualmente o levará a uma rua sem saída, ou fará com que entre em uma contramão. Ele não substitui o motorista, apenas o auxilia. O plano deverá ser atualizado, baseado na realidade encontrada. É preciso ter critérios de avaliação e metas claras para decidir quando se deve agir de forma contrária ao inicialmente planejado. Utilizar a metodologia ACS (applied common sense, ou senso comum aplicado!) ajuda, assim como a intuição.

Para se intuir e para antever o problema é preciso estar engajado, é preciso estar comprometido com o sucesso da empreitada. Não adianta nada um plano detalhado, sem que aponte quem irá se responsabilizar por cada uma de suas ações, seus prazos e suas metas e se cobre, ou se faça isso.

É preciso um bom diagnóstico anterior, uma boa estratégia, gestão e monitoramento constantes.

Para reflexão:

• Não se deve pensar em cada um dos 4 Pilares do Crowdfunding Social isoladamente. Separá-lo foi apenas uma estratégia didática para facilitar seu entendimento.

• Quanto maior o número de pessoas envolvidas na execução do plano, maior o nível de detalhamento e mais claros devem estar as atividades, seus responsáveis, prazos e metas.

• Trazer as pessoas que irão executar para ajudar a pensar o plano contribui para o engajamento da equipe e potencializa os resultados.

• Não se esquece de olhar para o caminho! O mapa pode estar errado!

 

Comentários

  1. [...] PLANO de Campanha – as variáveis chave aqui são PLANEJAMENTO e CAPACIDADE DE [...]

  2. [...] determinar o resultado de uma captação: o proponente, o projeto, o poder de mobilização e o plano de [...]

  3. [...] Com o entendimento desses 3 Pilares é o momento de síntese e definição da História a ser contada por meio de um vídeo de cerca de 4 minutos de duração que fale diretamente com seu público-alvo (quem vai financiar seu projeto?), das faixas de apoio (no Crowdfunding convencionou-se organizar os Apoios por faixas financeiras; Ex. R$ 10,00; R$ 25,00; R$ 50,00; R$…) e suas respectivas recompensas e do Planejamento de Campanha. [...]